Empresas deixam de contratar 5.385 deficientes

O número de pessoas com deficiência no mercado de trabalho do Grande ABC ainda está aquém do nível esperado por especialistas ouvidos pelo Diário. Até o fim de 2009, das 14.219 vagas ofertadas a portadores de necessidades especiais com carteiras assinada, apenas 8.834 (62,1) foram preenchidas. A diferença – de 5.385 – é o mínimo de postos que as empresas precisam contratar para obedecer a Lei de Cotas na região. O volume desse perfil contratado na região corresponde a apenas 9,1% de todo o contingente de portadores de necessidades especiais formalizados no Estado. Na mesma época, no Brasil, eram 288.593 empregados.

IPads podem ajudar crianças com deficiência visual grave

 

O iPad tem o potencial de aumentar as habilidades de comunicação em crianças com graves problemas de visão e se tornar uma ferramente terapêutica de mudança de vida.

Novas descobertas revelam que o aparelho da Apple pode ter a capacidade de melhorar a deficiência visual cortical, uma doença neurológica grave resultante de danos cerebrais que impedem as crianças de interpretar a informação visual.

Um estudo estava sendo feito sobre como as crianças respondem a interruptores adaptáveis – uma ferramenta que ensina crianças com deficiência habilidades necessárias para o desenvolvimento de línguas – quando uma assistente pediu para usar um iPad para avaliar a interação.

brasmarketing

 

angela

A CPFL abriu inscrições para a contratação de 104 pessoas portadoras de deficiências para trabalhar em 19 cidades do estado de São Paulo. Os interessados deverão ter mais de 18 anos, ensino fundamental completo e enviar currículo até o dia 30 de abril para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.">oportunidades@ cpfl.com. br  Já estão definidas as vagas para as seguintes cidades (nº vagas):
Araçatuba (5), Araraquara (4), Barretos (2), Bauru (4), Botucatu (2), Campinas (35), Franca (4), Jaú (2), Jundiaí (2), Lins (2), Marília (4), Piracicaba (2), Praia Grande (2), Ribeirão Preto (2), Santos (2), São Carlos (2), São José do Rio Preto (3), São Vicente (2) e Sorocaba (2).
 
Pelo Programa CPFL de Oportunidades, as pessoas com deficiências serão contratadas para trabalhar por meio período. A outra metade do dia deve ser usada para complemento dos estudos ou para cursos técnicos profissionalizantes . 'O nosso programa não visa apenas dar o emprego, mas garantir que a pessoa com deficiência possa se desenvolver profissionalmente' , afirma Deise Fernandes, consultora de Recursos Humanos da CPFL Energia. O salário do contratado será de R$ 534,00 por 4 horas de trabalho, mais vale refeição, vale transporte e plano de saúde, entre outros benefícios.

O Programa CPFL de Oportunidades surgiu em 2004 com o objetivo de viabilizar a inclusão social através da formação educacional e da qualificação profissional, promovendo o aumento da empregabilidade de pessoas com deficiências. Em 2005 iniciaram-se as contratações e, desde então, 80 pessoas com deficiências já passaram pelo programa. Devido ao alto nível da qualificação profissional que obtiveram, cerca de 50 pessoas saíram para o mercado de trabalho em busca de novas oportunidades. As 104 vagas abertas na empresa são efetivas e para o ***primento de apenas meia jornada de trabalho. 'A outra metade da jornada deverá ser ocupada, obrigatoriamente, para a conclusão dos estudos ou para a formação técnica em cursos profissionalizantes ', complementa Deise.
Ver todos os videos

Conectar

Entrar com a conta do Facebook
Topo